sexta-feira, 24 de julho de 2015

Aquilo que não vai me ouvir dizer

Quando teus olhos dispersos
encontram meus olhos cansados
é como se a alma dos meus
saltasse
para nos seus descansar.
Quando teus lábios molhados
encostam em meus lábios rachados
é como se o gosto do teu beijo
pudesse
fazê-los amaciar.
Quando fala que vem
a alegria reverbera
vou para a janela
sorridente a te esperar.
Quando avisa que não vem
maldita seja a espera
o coração se desespera
por ter se acostumado a te sentir chegar.
Estou viciado em você, moreno
seja meu doce
serei teu pequeno
e fazemos assim
até cansares de mim.
Estou amando você, moreno
dum jeito leve, sereno
sem cobranças nem planos
por dias, meses, anos
ou até a chuva lá fora passar.