segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Lista: O cinema em sete cores

Sete filmes de sete países diferentes que tem a homossexualidade como tema principal



Apesar de ainda patinar, é cada vez maior o número de filmes que se propõem a discutir a homossexualidade em suas histórias. E não é apenas no exterior que observa-se essa tendência, nosso Brasil também caminha - mesmo que a passos curtos - rumo a uma ampliação da discussão sobre diversidade sexual na sétima arte. A partir de agora vamos conhecer sete filmes de sete países diferentes que tem gays como protagonistas e tentar entender um pouco melhor como cada um aborda a questão.


Juste Une Question d'amour (em pt: Apenas uma Questão de Amor / FRANÇA, 2000)
O filme francês do diretor Christian Fauré conta a história de amor entre Laurent (Cyrille Thouvenin) e Cédric (Stéphan Guérin-Tillié). Laurent é um jovem de 23 anos, filho exemplar de uma família conservadora, é homossexual mas não assumiu para seus pais. Cédric, por outro lado, é assumido e lida sem problemas com sua sexualidade. O ponto alto do filme é tentar mostrar não só o lado de quem está saindo do armário mas também como é complicado para algumas famílias lidar com isso.

Shelter (em pt: De Repente Califórnia / ESTADOS UNIDOS, 2007)
Dirigido por Jonah Markowitz, Shelter é um dos filmes de temática gay mais famosos do mundo. Leve e solar, o filme tem excelente trilha sonora, belas paisagens e um roteiro bem amarrado. Tendo San Francisco como plano de fundo, o filme conta a história de Zach (Trevor Wright), um rapaz que se vê forçado a colocar seus sonhos em segundo plano para assumir o papel de "pai" de seu sobrinho pequeno, já que sua irmã Jeane (Tina Holmes) não tem o mínimo de responsabilidade. Apesar de namorar com uma garota, Zach não consegue se entregar completamente à relação. Algo em seu coração muda quando Shaun (Brad Rowe), irmão mais velho de seu melhor amigo, volta a morar na cidade. Shelter é elogiado principalmente por mostrar que dois homens podem formar uma família e construir um lar tão saudável para uma criança quanto um relacionamento heterossexual.


Weekend (REINO UNIDO/2011)
Weekend, dirigido por Andrew Haigh, é um filme marcado pela simplicidade estética. Os protagonistas, Russell (Tom Cullen) e Glen (Chris New) se conhecem numa balada de sexta a noite e todo o filme se passa nas próximas 48 horas. Longos diálogos e pouquíssimos cenários fazem com que a história lembre bastante o filme Antes do Amanhecer, só que numa versão gay. Weekend mostra que  um relacionamento pode ser bastante intenso mesmo durando poucas horas,

Out in the Dark (em pt: Além da Fronteira / ISRAEL, 2012)
Em tempos de conflitos violentos no Oriente Médio, este filme do diretor Michael Mayer não poderia ser mais atual. Conta a história de amor entre o estudante palestino Nimr (Nicholas Jacob) e o advogado israelense Roy (Michael Aloni). Se a homossexualidade nesta região já é um tema espinhoso, a tensão é multiplicada por mil já que estamos falando de dois povos historicamente inimigos. E está tudo presente na película: religião, história, conservadorismo e no meio disso tudo... o amor. Mas será que amor é capaz de superar tantas dificuldades? Só assistindo para saber a resposta.

Hawaii (ARGENTINA/2013)
O filme dirigido por Marco Berger segue a mesma linha minimalista do já citado Weekend. Eugenio (Manuel Vignal), um escritor atormentado pelo fim de um relacionamento, resolve se isolar na casa de campo onde passou boa parte da infância. Lá reencontra um velho amigo, Martin (Mateo Chiarino), e aos poucos retoma a amizade que tinha com o rapaz. Amizade que logo se transforma em amor. Mas amar não é tão simples, requer coragem... Hawaii tem como grande trunfo a química incrível entre os dois protagonistas. O final é confuso mas satisfaz o principal desejo de quem assiste o filme.

Jongens (em pt: Garotos / HOLANDA, 2014)
O filme holandês do diretor Mischa Kamp foi feito especialmente para a televisão. Trata do descobrimento da homossexualidade ainda na adolescência e como o processo de assimilação desta descoberta pode ser bastante confuso. Sieger (Gijs Blom) e Marc (Jonas Smulders) são dois garotos de 15 anos que se conhecem durante as aulas de educação física e descobrem aos poucos que o que sentem um pelo outro talvez seja mais que amizade. O roteiro não é nada excepcional, mas é uma história fofa e gostosa de se assistir. 

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (BRASIL/2014)
O último filme desta lista, mas não menos importante, é o belíssimo filme brasileiro dirigido por Daniel Ribeiro e baseado no curta metragem Eu Não Quero Voltar Sozinho. Mesmo tendo sido produzido com baixo orçamento, o drama levou mais de duzentas mil pessoas aos cinemas nacionais e já conquistou mais de uma dezena de prêmios, inclusive o Teddy Bear, em Berlim. Conta a história do adolescente cego Leonardo (Ghilherme Lobo) que, apesar de nunca ter enxergado, se apaixona por seu colega de classe Gabriel (Fabio Audi). O roteiro é simples mas de uma eficiência como poucos. Em cerca de uma hora e meia, Daniel Ribeiro dá seu recado com louvor: o amor desconhece barreiras. (mais sobre Hoje Eu Quero Voltar Sozinho AQUI).


bônus: Shelter foi o filme escolhido para representar os Estados Unidos nessa lista, mas não posso encerrar essa matéria sem citar outro filme americano importantíssimo e que gerou bastante discussão: Orações Para Bobby. Dramático do começo ao fim, este filme é obrigatório na lista de quem se interessa pelo tema pois mostra as consequências devastadoras que podem surgir da união preconceito + fanatismo religioso. Voltarei a falar de Orações para Bobby aqui, com todos os detalhes que o filme merece, mas por hora me detenho a este pequeno lembrete.

Existem muitos outros filmes interessantes que abordam a homossexualidade (Brokeback Mountain, Milk, Plano B, etc). E já que este tema rende bastante, em breve farei uma nova lista com mais sete filmes, fiquem de olho. E você, tem algum filme para indicar? Também vale filme protagonizado por mulheres. Deixe sua dica nos comentários.

Resumo:

Filme
Ponto Alto
Apenas uma Questão de Amor
Mostrar tanto o lado do gay quanto o da família no processo de aceitação
Shelter
Mostrar que dois caras podem constituir uma família feliz
Weekend
Mostrar que só porque um relacionamento foi curto não significa que não tenha sido verdadeiro
Além da Fronteira
Unir discussão política e religiosa à questão da homossexualidade
Hawaii
Mostrar que lutar contra sentimentos quase sempre é em vão
Garotos
Mostrar a descoberta da sexualidade na adolescência
Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
Mostrar que amor é amor independente de barreiras 


12 comentários:

  1. Nossa, já vi tantos filmes com essa temática, mas dos que você elencou, só vi o Hoje Eu Quero Voltar Sozinho... Vou já procurar esses para assistir. Gosto bastante de ver filmes assim, afinal, Love Is All You Need!

    Beijos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Érica, procure sim, são filmes interessantes. Compartilhe conosco os que você viu e não estão na lista ;) #LoveIsAllWeNeed Beijão!

      Excluir
  2. Olá Paulo Dias, você o site.

    http://filmesgays.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá pessoa que esqueceu de colocar o nome, muito obrigado pela dica, quanto mais filmes conhecermos melhor ;)

      Excluir
  3. Azul a cor mais quente, é um filme que achei bem interessante ele aborda o mesmo tema que estes mas entre garotas... Não vou conta mais se não irei conta o filme! Esses filmes tem me ajudado e muito a realmente ver o que quero até mesmo por que se assumir realmente não é uma coisa facil até mesmo na questão de aceitação, e tenho certeza que esá ajudando muitos outros tanbem ( acompanho seu trabalho ja há algum tempo Paulo Dias e é fantástico continue assim ^^)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mydo realmente o cinema pode ser muito mais que só entretenimento, eu também o considero uma ferramenta de ajuda no auto-conhecimento. Obrigado pelo elogio e pela dica, poe deixar que irei assistir esse filme sim, todo mundo fala dele, deve ser ótimo! Enfim, fico feliz que goste do blog, de verdade! Espero que visite mais vezes, abração.
      Paulo.

      Excluir
  4. assisti esse recentemente Gabriel, com certeza estará numa próxima lista :)

    ResponderExcluir
  5. Blog excelente e ótimos filmes. Sugiro Freir Fall, Rückenwind, Sommersturm e Du Er Ikke Alene para representantes da Alemanha na proxima lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Bruce! Dicas anotadas aqui, com certeza irei conferi-las! Muito obrigado pelo elogio e pela sugestão :D

      Excluir
  6. Rückenwind é péssimo perca de tempo

    ResponderExcluir