quinta-feira, 27 de março de 2014

Análise: Clube de Compras Dallas


Conheça o filme que deu o Oscar à Matthew McConaughey e Jared Leto

Ver Matthew McConaughey ganhar tantos prêmios de ator principal por si só já atiça a curiosidade quanto ao filme Clube de Compras Dallas, do diretor Jean-Marc Vallée. Entender o contexto do roteiro e o que o ator fez para merecer - sim, merecer - os prêmios que vem ganhando é o que analisaremos a partir de agora.

Como é cada vez mais frequente no atual cinema americano, Clube de Compras tem seu roteiro baseado em uma história real. A película se passa na década de 1980 e conta a história de Ron Woodroof (interpretado por McConaughey), um eletricista mulherengo e altamente preconceituoso. Aliás, mulheres e álcool são suas maiores paixões. As coisas começam a mudar quando ele desmaia e é levado ao hospital. Lá a Dra. Eve (Jennifer Garner) lhe dá o diagnóstico: AIDS em estágio terminal; ele só teria cerca de 30 dias de vida. Após alguns dias para assimilar a bomba que lhe caiu no colo, Ron começa a pesquisar sobre o HIV e quais serão os possíveis tratamentos para que sua expectativa de vida fosse estendida ao máximo. Encontra inúmeros medicamentos, mas ao conversar com Eve descobre que o governo americano proíbe a comercialização de quase todos eles em território nacional. Ron começa ai uma luta contra o governo  e com um único objetivo: sobreviver. Ele passa a contrabandear medicamentos do México, inicialmente para si, mas depois descobre que tem um negócio altamente lucrativo nas mãos. Com a ajuda de um travesti, Rayon (Jared Leto), ele começa a vender medicamentos a homossexuais infectados pelo HIV. É claro que não demora muito para que o governo e a indústria farmacêutica descubram o que está acontecendo e impeçam o empreendimento. Eis que Ron tem uma ideia original: criar um clube de compras. 

O clube funciona da seguinte maneira: por um valor específico a pessoa pode se tornar associada, tendo acesso ilimitado aos medicamentos anti-HIV. A ideia é genial pois é gerada graças a uma brecha na lei americana, ou seja, o governo não pode acusar Ron de vender medicamentos pois na verdade ele está os dando aos associados do clube. Afrontar desta maneira o governo e a indústria farmacêutica não sairá barato e Ron tinha ciência disso. O filme se desenrola a partir dessa guerra de braço.

Quem lembra de McConaughey nas comédias românticas que lhe deram fama se surpreenderá. O ator se entrega totalmente ao personagem, inclusive fisicamente. Para tal ele perde cerca de 20 quilos. Jared Leto é outro que está sensacional na pele do travesti Rayon. Também com HIV em fase terminal, Leto dá alma ao personagem de uma maneira incrível. É o personagem de Jared que é responsável por uma das maiores reviravoltas do filme: fazer com que Ron abra mão de seu preconceito por algo maior, a sobrevivência. Até Jennifer Garner se encontrou em Clube de Compras Dallas. Também acostumada às comédias românticas, a atriz deu suporte aos personagens de McConaughey e Leto sem deixar a desejar.

Tanto esforço por parte de elenco e produção produziu um filme forte que conquistou crítica e público.
Além do Globo de Ouro de Ator e Ator Coadjuvante, para McConaughey e Leto respectivamente, os dois ainda faturaram o Oscar nas mesmas categorias. O filme também recebeu o Oscar de Melhor Maquiagem.

Uma das maiores virtudes de Clube é levar o expectador a refletir sobre quão instável é a vida. Como diria certo ditado, "para morrer basta estar vivo". Ron Woodroof lutou com todas as armas que encontrou para sobreviver, de quebra teve a oportunidade de rever antigos conceitos que considerava imutáveis. Se tornou amigo de um travesti e descobriu que por baixo de roupas, maquiagem e corpo frágil todos somos iguais. O verdadeiro Ron, que inspirou o filme, conseguiu prolongar sua vida em sete anos após ter descoberto o HIV. E pensar que os diagnósticos haviam lhe dado apenas 1 mês de vida...


Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club)
EUA/2013
Direção e RoteiroJean-Marc Vallée
Elenco: Matthew McConaughey (Ron), Jared Leto (Rayon), Jennifer Garner (Eve);