domingo, 7 de abril de 2013

Crônica: Papo Contemporâneo

Sempre me perguntei o que faria se tivesse a oportunidade de colocar a Vida na minha frente e aconselha-la a respeito dos caminhos a serem seguidos. É um pensamento meio Aristotélico, dá um nó na cabeça, mas acho que nossa conversa seria mais ou menos assim:

- Ei Vida, sente ai, vamos conversar. Quer beber algo? Não? Ok... eu quero uma dose de vodka por favor. Eu não sou muito bom em enrolação, você mais do que ninguém sabe disso, portanto vou direto ao assunto: não estou gostando nadinha da forma como você anda conduzindo as coisas. Até parece minha mãe, fazendo tudo sem me consultar, sem me ouvir ou perguntar o que acho e usando a desculpa que é pare meu bem. Sabe, por mais legal e bonitinho que seja fazer tudo certo sempre, às vezes só o que o ser humano precisa é de uma boa e velha trapalhada, daquelas que deixam marcas... tais marcas tem a única e exclusiva função de nos mostrar que estamos vivendo. Tem certeza que não quer beber nada? Está bem, está bem... e pare de me dar lição de moral, é  sexta feira, as pessoas costuma se divertir nas noites de sexta sabia? Ah, esqueci, você sabia... sabe de tudo. E porque, então, é tão difícil colocar em prática? Desculpe, me exaltei. Bem, como eu estava dizendo... o que mesmo que eu estava dizendo? Ah, lembrei! Bem, eu te chamei aqui para que nós resolvamos, amigavelmente, o que é melhor para mim, afinal você é a maior interessada no assunto. Para começar trate de me transformar numa pessoa mais impulsiva, pois detesto pensar demais; Foi por pensar demais que hoje penso demais no que não fiz por pensar demais compreende? Espero que sim... Continuando: quero que me transforme numa pessoa menos emotiva, estou cansado de ver poesia em tudo... é como se eu estivesse preso a um eterno lirismo que condena minha alma a ser sensível e sofrer mais que as outras pessoas... ESSA NÃO! VOCÊ FEZ DE PROPÓSITO! PARE DE RIR! Detesto que riam de mim. (respira rapaz, respira) Pois bem, já me recompus. Onde eu estava? Ah sim, também quero que você me transforme num cara mais cafajeste. A figura de bom moço até que é bonitinha na teoria, mas não se aplica ao mundo do século XXI. Impulsivo, Insensível, Cafajeste... será que esqueci de algo? AH É CLARO! Como pude me esquecer do principal? Quero que converse com seu amiguinho, seu best friend chamado Destino e fale para ele parar com essa mania irritante de mudar meus planos encima da hora. Quem ele pensa que é para
me manipular feito uma peça de xadrez? E você, por quê essa cara de deboche? Tem algum palhaço aqui? Vamos, fale algo criatura! Desculpe, me exaltei novamente. Deve ser o efeito da vodka... Só não quero que pense que sou ingrato, pois amo viver. Apenas não estou feliz no momento, e quando digo ‘momento’ me refiro a um bocado de tempo. Só queria que você me ouvisse mais, e que, pelo menos uma vez, demostrasse interesse no que eu desejo. Até porque minha felicidade significa a sua felicidade, e vice-versa. Te amo, quer dizer, me amo, quer dizer... ah, estou confuso... sou confuso. Se não for pedir demais gostaria de não ser mais assim. Preciso ir agora, amanhã trabalho cedo. Você não costuma falar muito não é? Tudo bem, obrigado por ter me ouvido, já é alguma coisa. Espero chegar em casa e não ir correndo escrever meia dúzia de versos sobre o quanto o amor nos faz sofrer. Se eu chegar, for direto para a cama sem sequer tirar os sapatos e cair num sono profundo já será um grande avanço. Caramba, que frase inspiradora, preciso coloca-la no papel. Até breve.


E eu provavelmente sairia correndo, chegaria em casa, colocaria meu CD preferido para tocar e escreveria um mundo de versos sobre amor e suas desdobras. Dai eu me tocaria do que acabara de fazer e começaria a gargalhar freneticamente. Olharia para cima e sussurraria: obrigado Vida, pelo menos o pedido da felicidade você já atendeu. 



2 comentários:

  1. Amei o texto. É incrível como as vezes parece que não é a gente conduzindo nossa vida, ela dá umas revoravoltas e quase sempre as coisas não acontecem como queremos. Não que isso seja ruim haha
    Muito bom o seu blog
    beijos
    barradosno-baile.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fantástico o texto!!! Lindo demais!!!

    ResponderExcluir