domingo, 3 de março de 2013

Crítica: O Lado Bom da Vida (filme)


O Lado Bom da Vida (titulo original Silver Linings Playbook) é um filme estadunidense de 2012, baseado no livro homônimo do autor Matthew Quick. O longa foi dirigido por David O. Russell e é protagonizado por Brandley Cooper e Jennifer Lawrence. Pertence aos gêneros drama, romance e comédia e se propõe a contar a história de Patrick Solitano e Tiffany Maxwell.
Patrick, popularmente conhecido como Pat, é um jovem professor que descobre estar sendo traído pela mulher, Nikki. Transtornado, ele fere gravemente o amante de sua esposa e acaba sendo detido. Por sofrer de transtorno bipolar é internado numa clínica psiquiátrica e é proibido de voltar a se aproximar de Nikki. Algum tempo após o ocorrido, consegue com a ajuda de sua mãe Dolores (Jacki Weaver), autorização para voltar a morar com ela e seu pai, também chamado Patrick (Robert de Niro). É muito interessante ressaltar a estrutura familiar em que Patrick está inserido: um pai que não consegue compreender o filho e um irmão exemplar e bem sucedido, que constantemente faz questão de “lembrar” isso a Pat. Voltando ao enredo principal: apesar de ter sido traído, Pat nutre esperanças de se reconciliar com Nikki e para isso pretende mostrar a ela que está bem em todos os sentidos, inclusive psicologicamente. Neste meio tempo conhece Tiffany, cunhada de um amigo. A moça acabara de perder o marido num acidente e também dá sinais de ter problemas emocionais. Mesmo se estranhando de inicio, Pat e Tiffany acabam criando uma amizade, regada a interesses em comum, que mais tarde tende a evoluir para algo a mais.
Desde que estreou no cinema, O Lado bom da Vida coleciona elogios da crítica especializada. Porém, quando o assunto é o expectador o filme gera um paradigma: de um lado pessoas que assistiram e amaram; de outro, fãs do livro que criticaram a adaptação pras telonas. Realmente o filme não é uma aula de fidelidade à obra de Quick, mas quando nos disponibilizamos a ir ao cinema precisamos saber diferenciar o universo literário do cinematográfico. Um diretor não precisa jurar fidelidade ao livro, aliás, nem deve. Desde que se mantenha a essência da história, o caminho percorrido por ele é livre. Portanto, não vá ao cinema esperando uma reprodução fiel do livro pois certamente sairá decepcionado. Mas se for livre de pretensões provavelmente gostará do que verá.
Mesmo com um final previsível, o filme consegue ser bom. Mostra que a vida é uma constante luta por dias melhores e que, tais dias, dependem quase inteiramente de nós mesmos. Pat adota a filosofia da positividade sempre, pois pensar positivo atrai coisas positivas. É o que ele chama de Excelsior. Destaque para as atuações de Cooper (merecidamente indicado ao Oscar de Melhor Ator) e para o veterano Robert de Niro (também merecidamente indicado ao Oscar, como Ator Coadjuvante). Aliás, algumas cenas entre Patrick pai e Patrick filho estão entre as melhores e mais emocionantes do filme.

E quanto a Jennifer? Não há como negar que boa parte da popularidade do filme se deve a ela, e que muito se fala acerca de sua atuação. Pois bem, a jovem de 22 anos está ótima no papel, faz a maioria das cenas muito bem. Mas houve certa ‘precipitação’ ao premiá-la com o Oscar de Melhor Atriz de 2012. Jenny é uma das melhores atrizes de sua geração, porém ainda precisa amadurecer um pouco mais. Em todo caso o prêmio já foi dado, resta-nos parabeniza-la.
Além das três indicações citadas acima, o filme também foi indicado ao Oscar em outras cinco categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante (Jacki Weaver), Melhor Roteiro Adaptado (hãm?!) e Melhor Edição. O filme também foi premiado em vários outros eventos e chegou a ganhar 1 Globo de Ouro e 1 BAFTA.
O Lado Bom da Vida é daqueles filmes que você se propõe a assistir e quando percebe já está completamente envolvido pela história. Talvez não seja o melhor filme de romance do ano e muito menos o melhor drama, mas uma coisa é certa: ele vai conquistar um lugarzinho na sua lista de filmes que valem a pena serem revistos. E será inevitável não se lembrar de Pat toda vez que enfrentar algum problema. O que ele nos diria num momento difícil? Positividade sempre pois o lado bom da vida é poder sempre seguir em frente!

Assista ao Trailer do filme: O Lado Bom da Vida (Trailer)

Fontes:

2 comentários:

  1. Eu assisti o filme e não achei nada extraordinário. Posso dizer que é um filme morno, sem grandes cenas...
    Não entendi porque Jennifer Lawrence ganhou o Oscar. Uma atuação muito regular.
    Enfim, cada um tem sua opinião, tenho uma amiga que adorou. Eu simplesmente o classifico como um filme de sessão da tarde!

    bjus

    ResponderExcluir
  2. O filme parece ser muito bom!!!





    Bjs - Suzana Rosa - www.rosachiclets.com.br

    ResponderExcluir