sexta-feira, 22 de junho de 2012

'É hora de desembarcar!'


(Discurso de despedida em homenagem ao 3º semestre de Administração, período tarde, da Escola Técnica de Poá/Junho de 2012)

Nossa história começou a ser escrita naquela tarde ensolarada do dia 21 de novembro de 2010 se lembram? O nosso destino começou a ser traçado ali. Ninguém sabia o que esperar do futuro, era tudo tão novo que dava até frio na barriga. Eis que naquele 7 de fevereiro de 2011 finalmente nos encontramos, não sabíamos ao certo porque estávamos ali, mas sentíamos que era ali  que deveríamos estar.
         Passei esses últimos dias pensando numa palavra que nos definisse, procurei, procurei mas nada... Foi ai que percebi que a palavra certa estava na minha frente o tempo todo: amizade. Sim, só mesmo a amizade seria capaz de nos manter unidos esse tempo todo e foi a amizade que nos transformou numa das turmas mais elogiadas  da escola. Graças a amizade vivemos momentos inesquecíveis, e foram muitos momentos não é verdade?
         Como esquecer o nervosismo do nosso primeiro seminário?  E o trabalho que deu implantar um ISSO numa empresa? Como esquecer a loucura que foi organizar um evento como a Feira do Administrador? Como esquecer o quão marcantes foram todas as vezes que  pudemos sair juntos? Como esquecer a visita à Natura, à Nestlé, a Bolsa de Valores, a TV Band e ao Parque do Ibirapuera?
Como esquecer as dinâmicas de grupo, as casinhas pros aniversariantes e os fins de semana gastos na preparação do TCC?
         Como esquecer as risadas da Sarah, o gênio forte da Thaís, a desenvoltura do Jonathan e a capacidade artística do Dalton? Como esquecer o carisma da Mari, o sorriso marcante da Júlia, o estilo inconfundível da Laís e a admirável organização da Wane?
         Não, não há como esquecer nenhum de vocês, não há como esquecer nenhum de nós... sem dúvida fizemos história. Perdoe-me as outras turmas mas nenhuma outra sala cativou e uniu tanto as turmas de Adm e Infonet quanto a nossa... E nossa união contagiou até os alunos de Caçapava não é mesmo?
         Não podemos deixar de agradecer a pessoas fundamentais na construção desses 18 meses de amizade: nossos professores. Cada um, a seu modo, nos ensinou algo que levaremos pra sempre. Lá no futuro, queridos professores, vocês ainda vão ouvir falar muito de nós podem anotar. E quando este futuro chegar olharemos pra trás e diremos a vocês: ‘Obrigado, graças a vocês chegamos aonde chegamos!’
         E nunca antes viu-se uma sala com personalidades  tão marcantes e diferentes quanto a nossa. Se isso fosse uma novela e este fosse o último capítulo seria praticamente impossível definir os protagonistas dessa história. Isso porque todos nós tivemos a oportunidade de brilhar, e brilhamos! Brilhamos sem precisar, em nenhum momento, ofuscar o brilho dos outros...volto a repetir: isso se chama amizade!
         E que esses 18 meses tenha nos servido para mostar que administração não era nada daquilo que imaginávamos, e que mesmo assim valeu a pena cada segundo. Que esses 18 meses tenham servido para mostrar que as vezes precisamos desistir daquilo que planejamos se quisermos viver aquilo que nos aguarda. Sonhar é bom, mas realizar é muito melhor. Portanto, realizem-se!
         E que a vida nos leve longe, tão longe quanto desejamos chegar. Mas que acima de tudo ela nunca nos deixe esquecer os motivos pelos quais chegamos onde chegamos e as pessoas que nos ajudaram a chegar lá.
        
         Uma vez, lá no primeiro semestre, fizemos a dinâmica do barquinho se lembram? Cada um deveria pegar o barquinho de papel e dizer por que estava entrando a bordo do curso de administração. Pois bem, um ano e meio e muitas turbulências depois, é com grande alegria que digo a vocês; ‘Chegamos, é hora de desembarcar!’







sexta-feira, 1 de junho de 2012

Conto: Alguém que eu conheci

 De repente me vi sem saída, não havia outra coisa a ser feita além de fazer. Depois de um balanço dos prós e contras cheguei a conclusão que precisava te esquecer.

Já faz tempo que estou merecendo uma daquelas limpezas completas de mente e coração. Parar de viver nas nuvens, voltar a tocar o chão. Nos últimos tempos tudo o que eu fazia era empurrar sujeira pra debaixo do tapete, sua sujeira, não minha. Já não cabe mais nada lá, há muito tempo não cabia, eu é que insistia em continuar colocando.

Eu vou te deletar, e dessa vez não será apenas das redes sociais. Você acha que não sou bom o suficiente pra você e tem razão, eu valho muito mais.

Chega de noites sem dormir, chega de frases de efeito, chega de submissão, agora sim vou dar um jeito. Apesar dos pesares, aprendi muito com tudo isso. Me toquei que só quando nos livramos daquilo que não nos faz bem é que temos chance de ficar bem. As coisas fluirão naturalmente pra quem acredita nos poderes do tempo. Eu acredito, e muito, até porque não tenho mais nada a perder.

Entendi que um dia a dor passa e as lembranças são esquecidas,  entendi que o coração de um guerreiro é sempre capaz de se entregar a novos sonhos, novos planos e novas promessas. O coração de quem luta é sempre capaz de amar outra vez. Essa é a grande recompensa do amor: renascer sem precisar morrer.

Eu vou te deletar, e dessa vez não será apenas das redes sociais. Vou ser a mudança que quero no mundo, vou conquistar aquilo que me satisfaz.

Te desejo em dobro tudo o que você me desejou. Se foi paz terás paz, se foi ódio terás ódio, se foi amor terás amor. Fiz um trato com o tempo e ele há de cumprir. Ontem você era a inspiração dos meus versos. Hoje é o motivo das minhas lágrimas. Amanhã será apenas alguém que eu conheci.



Somebody That I Used To Know - Gotye
(tradução)
Mas você não precisava me cortar
Agir como se nunca tivesse acontecido
E que não éramos nada.
E eu nem preciso mais do seu amor,
mas você me trata como a um estranho
e isso é tão duro.
Não, você não precisava descer tão baixo
Fazer seus amigos recolherem os seus discos
E depois mudar o seu número,
Embora eu saiba que eu não preciso mais disso
Agora você é apenas alguém que eu conheci.